Hepatites

11 ago

Por Gustavo Gusso

O medico Drauzio Varella falou sobre Hepatites em uma série para o Fantástico (http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1667650-15605,00.html) Na série dá a impressão que é uma epidemia sem controle e que todos devem fazer os testes. Os estudos de prevalência do problema são muito variados. O jornalista-médico não especifica a origem dos números mas se forem feitos a partir de ambulatorios especializados em hepatites podem se apresentar enviesados.

Na literatura não há consenso de quem deve fazer os testes. O US Preventive Services Task Force (http://www.uspreventiveservicestaskforce.org/3rduspstf/hepcscr/hepcrs.htm) sugere que não há estudos que demonstrem  que o rastreamento de hepatite C na população geral diminui incidência de cirrose, cãncer hepatocelular ou mortalidade. Mesmo sem estudos conclusivos o órgão diz que quem fez transfusão ou diálise antes da década de 90, teve comportamento promíscuo, usou drogas ilegais ou injetáveis pode se beneficiar do exame de rastreamento para hepatite C.

Quanto a hepatite B a recomendação é de fato rastreamento em gestantes através de HBsAg (http://www.uspreventiveservicestaskforce.org/uspstf/uspshepb.htm). Ou seja, descobrir enquanto está gravida é correto e não houve erro ou atraso caso a mulher nunca tenha tido sintomas.

Ou seja, é um campo incerto e apesar dos números apresentados pelo Drauzio Varella  não há motivo nenhum para pãnico nem estudo que comprove que toda população deve ser testada.  Todo teste ou exame tem riscos e beneficios e é necessário mais estudos para dizer o que deve ser feito na população saudável em relação à detecção de hepatite C. O que se sabe é que droga injetável ainda é um importante veículo de transmissão e o usuário deve ser tratado de várias formas, inclusive com políticas de redução de danos.

A população que tem hábitos minimamente saudáveis não precisa ficar alarmada.

Anúncios

2 Respostas to “Hepatites”

  1. Antonio Reginaldo Lemos Pola 21 de agosto de 2011 às 20:38 #

    Para mim esta questão é muito controversa.
    Nunca tive sintomas que sugerissem hepatite, no entanto ao realizar uma doação de sangue foi detectada positivo na sorologia para hepatite B.
    Após consultas a vários médicos, foi-me informado que não há providencia alguma a tomar ( a não ser que tenha sintomas).
    Um dos médicos até comentou que nem deveria haver impedimentos para doação de sangue no meu caso.
    Ao que parece tenho o vírus para hepatite B e o mesmo estaria “adormecido” .
    O fato é que não tenho a mínima idéia do que faria “acordá-lo” e nem como extinguí-lo.
    Seria interessante que houvesse no artigo do Imprensa Saudável um link para obtenção de informações honestas e confiáveis.
    Grato
    Reginaldo

    • imprensasaudavel 21 de agosto de 2011 às 20:54 #

      Olá Reginaldo, a partir do momento que você tem um diagnóstico deve seguir acompanhamento. O guia do Ministério da Saúde que vinha sendo atualizado até 2010 tem muita informação confiável: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/hepatites_virais_brasil_atento_3ed.pdf
      Mas o fato de uma pessoa ter descoberto uma doença não significa que toda população daquela faixa etária precisa ser testada. Um dos critérios para se fazer o teste é se a pessoa tem medo do problema. Isto pode ser algo que o conhecimento de um vizinho ou amigo com o problema pode desencadear mas não é saudável que a imprensa aumente ainda mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: